FNA 2019: Novidades no recinto e maior comodidade para expositores e visitantes


Luís Mira, secretário-geral da CAP e administrador do CNEMA, adianta algumas das novidades da organização da Feira Nacional de Agricultura, sobretudo ao nível dos acessos e da mobilidade no recinto da Feira e da forma como se aposta forte na comodidade e conforto dos expositores e visitantes

Que inovações foram introduzidas na logística da Feira?
Tentamos sempre, ano após anos, trazer novidades à Feira. Fazer com que o público tenha mais interesse em vir. Estamos a investir forte na decoração do recinto de entrada da Feira.

Estamos a abrir mais acessibilidades para o núcleo central da Feira, para o recinto onde se vão passar os espetáculos equestres. Vai haver também uma grande novidade nesta área. As tasquinhas vão ter nova decoração e vai haver uma área de sombras maior. Vamos organizar também os animais de outra forma.

Fazemos as alterações sempre a pensar na maior comodidade do visitante e na maior exposição de quem cá está a vender, para os apoiar a fazer mais negócios.

Que alterações destaca para os expositores?
Recomprámos um terreno que já foi do CNEMA para criar mais lugares de estacionamento para os expositores e vamos abrir uma outra entrada, junto à Nave A, para facilitar a entrada desses mesmos expositores.

Que lugar tem a Fersant – Feira Empresarial no todo da FNA/Feira do Ribatejo?
A Fersant tem aqui uma importante representação de um conjunto de empresas regionais. Quisemos agregar essas empresas à grande Feira Nacional de Agricultura / Feira do Ribatejo.

Todos juntos seremos mais fortes. Pena que outras iniciativas regionais não se queiram juntar a nós e fazer uma feira ainda mais forte.

E qual a relevância dada aos concertos e à animação?
Hoje em dia a animação musical não tem o mesmo papel que tinha há anos atrás. Atualmente há grandes festivais só dedicados à música, com grandes patrocinadores e nós não podemos competir com esses eventos, tendo em conta o preço que praticamos nos bilhetes. Temos ido por um caminho de escolher concertos que agradam a este tipo de público que vem à Feira. Não estamos vocacionados para grandes concertos, nem para grandes enchentes. Queremos que a Feira tenha diariamente cerca de 20 mil pessoas e é para isso que definimos o programa. Os espetáculos já não são a principal razão pela qual as pessoas vêm atualmente à Feira.